domingo, 9 de maio de 2010

DEDICATÓRIA AO DIA DAS MÃES

- Eu não pagarei escola particular para que meu filho seja reprovado, passe-o ou eu o tiro dessa escola! – Quem falava era a mãe de um rapaz de sete anos. Estava furiosa e falava de forma eloqüente. O menino foi reprovado em dez matérias, e a mãe não admitia que isso estivesse acontecendo em colégio privado. – Esses professores são muito incompetentes, não são capazes de ensinar ao meu filho o que ele precisa!
Asdrúbal então olhou para o solo, aparentemente reflexivo, colocou as mãos no bolso e tirou seu celular e levantou-o para que a mãe inflexível o visse.
- Minha senhora, eu gostaria que o conhecimento fosse como este celular e as cabeças humanas fossem baús. – Gorete, a mãe do garoto, olhou para o professor à sua frente perplexa e confusa, sem entender bem o que ele queria dizer. – Se assim fosse, abriria a cabeça do seu filho, introduziria o conhecimento e fecharia, da mesma forma como se guarda uma jóia, porém, infelizmente não é assim.
- Olha aqui... garoto, eu não sei do que você está falando, mas eu passo o dia inteiro trabalhando para pagar uma escola boa pro meu filho, então eu quero a aprovação dele. – Disse a mulher, um pouco menos alterada.
Asdrúbal era um professor jovem, mas se preocupava muito com o rendimento e com a educação de seus alunos. Ao olhar um professor tão jovem lecionando, e carregando a responsabilidade de educar o seu filho, Gorete o olhava com receio, mas não se atrevia a tachá-lo de inexperiente.
- O que eu quero lhe dizer, mãe guerreira, é que adquirir conhecimento é uma tarefa árdua e constante, e depende em sua grande maioria da pessoa a qual o capta. As notas baixas de seu filho é fruto do esforço dele a cada dia. Eu não posso fazer a prova por ele, pois é a sabedoria dele que deve ser testada. Seria muito fácil se chegasse à sala de aula e introduzisse meus saberes na cabeça de todos meus alunos, mas isto é impossível. A evolução acadêmica de seu filho deve ser conseqüência de sua atenção, esforço e dedicação, se ele não cumprir estes requisitos não espere que as instituições escolares o façam por ele. – Ditas estas palavras, reinou na sala um silêncio sepulcral, interrompido apenas pelo barulho do ar acondicionado.
- Está dizendo que a culpa de meu menino não estar aprendendo é dele e não dos professores? – Perguntou Gorete, mais calma ainda.
- É o que eu quero lhe dizer, os professores se encarregam ao máximo para lecionar, e depende do aluno captar ou não, questionar, tirar suas dúvidas e crescer como pessoa e estudante. Eu estaria lhe enganando se seu filho tirasse um dois na prova de matemática e eu lhe conferisse um sete, pois ele não está apto para continuar adquirindo conhecimentos cuja base jaz nessas provas anteriores.
- Professor, o senhor me convenceu, não posso cobrar de vocês, devo antes olhar para meu próprio filho.
- Guarde isto, não só para seu filho, mas para qualquer pessoa que queira escutar. A sabedoria é uma jóia valiosa, mas a diferença das outras, ela não ocupa espaço e, portanto, não pode ser furtada. Aí jaz toda a sua grandeza, conhecimento pode ser obtido todos os dias em todos os momentos, por isso eu dedico minha vida a enriquecer e obter uma visão mais ampla do gigantesco mundo que nos rodeia. Sinto prazer em poder compartilhar esses saberes com meus alunos, é uma pena que nem todos sintam o mesmo gosto.
A mãe do garoto então se levantou com um sorriso discreto no rosto e saiu da sala se despedindo educadamente. Asdrúbal então sentiu um fervor dentro de si, sua auto-estima se elevou ao ponto dele sorrir sozinho, compartilhando essa felicidade consigo mesmo.

“Esse texto é dedicado a todas as mães que trabalham o dia inteiro, batalham para satisfazer aos seus filhos e mesmo assim, os auxiliam na árdua tarefa de enriquecer suas mentes. Parabéns!”

5 comentários:

  1. Parabéns pelo texto!
    Dá pra perceber que você está bem empenhado e feliz no seu trabalho!!
    Beijãão de uma fã, desde "Infortúnios de uma Vida".

    ResponderExcluir
  2. Ah Thiago, Parabéns!
    Como sempre, Um texto melhor do que outro!
    E sem falar da riqueza gramatical contida neles!
    Meus parabéns de verdade!
    Beijão,da sua fãn desde... sempre!
    De: Alice Alves

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Que lindo texto, Thiago!

    A sua riqueza vem da sua base, do seu exemplo, do seu conhecimento, da sua educação.
    Estou muito feliz, por você... Por você poder compartilhar exemplos como esse do seu dia a dia, isso nos leva a reflexão. Obrigada, por enriquecer os meus dias através de suas palavras. (:

    PARABÉNS te admiro muiiito pelo que tu és!

    Beijo grande, e que veham mais textos. ;] hahaha

    ResponderExcluir
  5. Asdrúbal????
    De ooonde vc tirou esse nome? kkkkk

    Ameeeeei o texto, uma bela homenagem! :D

    ResponderExcluir